SPGspeAPEF

Login

Newsletter
captcha 
DII: vedolizumab garante “resposta, remissão e cicatrização da mucosa"
sábado, 01 junho 2019 09:30

DII: vedolizumab garante “resposta, remissão e cicatrização da mucosa"

"O fármaco vedolizumab deve ser a primeira linha de ação no tratamento da doença inflamatória intestinal (DII)", constataram o Dr. Luís Correia, presidente do Grupo de Estudo da Doença Inflamatória Intestinal (GEDII), e o Prof. Doutor Fernando Magro, na sessão “Mudando o curso da DII. Primeira linha, primeira escolha", no âmbito da Semana Digestiva 2019. Em entrevista à News Farma, os especialistas comentam a "eficácia" do fármaco na prática clínica da doença de Crohn e da colite ulcerosa. Assista ao vídeo.

Coube ao Dr. Luís Correia fazer o ponto de situação dos resultados do fármaco na doença de Crohn. Neste sentido, o atual presidente do GEDII explicou que a doença apresenta “maior desestruturação e organicidade”, quando comparada com a colite ulcerosa, por isso a “escolha do fármaco numa primeira linha de ação é, ainda, mais significativa”.

Como afirma o especialista, o vedolizumab “é um fármaco com um perfil de efeitos muito acessórios pela sua segurança e eficácia comprovada”, acrescentando que “não há a necessidade de se procurar um perfil concreto de doente”. Ou seja, o doente não tem que “ter maior risco de ser infeccioso, nem ser o mais velho ou até o que já teve uma neoplasia”. Na visão do Dr. Luís Correia, o vedolizumab demonstrou “ter um perfil de segurança e eficácia” no então doente médio, que pode demorar um “pouco mais a ter resposta e remissão, mas que atinge na mesma os objetivos em segurança”, concluiu.

Colite ulcerosa

O Prof. Doutor Luís Magro apontou o vedolizumab como uma garantia de eficácia “na indução e na manutenção dos doentes com colite ulcerosa moderada e grave” e, acima de tudo, que é capaz de estabelecer "bons resultados" no que toca à “remissão clínica, cicatrização da mucosa e na poupança de corticoides”.

O fármaco foi ainda aplicado em doentes com “risco infeccioso, com comorbilidades e até em doentes refratários” e também nesses o vedolizomab apresentou resultados positivos, levando o especialista do Centro Hospitalar e Universitário de São João, no Porto, a garantir que é a “melhor opção numa primeira linha de tratamento”, concluiu.

Veja Também

  • Semana Digestiva 2019
    2019-06-27 14:13:00
    Semana Digestiva 2019

    Veja algumas fotografias da Semana Digestiva.

  • Dr.ª Ana Caldeira é a nova presidente do Clube Português do Pâncreas
    2019-06-05 15:59:10
    Dr.ª Ana Caldeira é a nova presidente do Clube Português do Pâncreas

    “É um desafio importante e que eu respeito muito”. As palavras são da Dr.ª Ana Caldeira, em entrevista à News Farma, sobre a presidência que assume agora no Clube Português do Pâncreas (CPP). A especialista explicou os principais objetivos que a nova direção pretende atingir. Assista ao vídeo.

  • Uma viagem em vídeo pelos melhores momentos da Semana Digestiva 2019
    2019-06-05 15:51:02
    Uma viagem em vídeo pelos melhores momentos da Semana Digestiva 2019

    Foram centenas os profissionais de Saúde que rumaram ao Centro de Congressos do Algarve, em Vilamoura, durante quatro dias de partilha pelos novos paradigmas da Gastrenterologia. A edição de 2019 fica marcada pela interatividade e dinamismo conseguidos entre palestrantes, moderadores e, acima de tudo, participantes. A News Farma preparou os melhores momentos deste evento em vídeo.

Programa Semana Digestiva 2019

Programa provisório, sessões e horários podem sofrer alterações